poesia

(25) Poesia da Semana

Vejo o vento cortando os horizontes
Os que ficam e os que ainda vão voltar
No distante instante de felicidade
Posso me lembrar

A flor da esperança a dor a ferida
A vida cheia de felicidades
A dor de quem dança sem querer dançar
Nos subúrbios da cidade

Suas asas sua liberdade ninguém pode tirar
Tem sempre algum que te atrasará

A flor da esperança a dor a ferida
A vida cheia de felicidades
A dor de quem dança sem querer dançar
Nos subúrbios da cidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s