poesia

(32) Poesia da Semana

Soa como o mar
E se solta vai voltar
Soa como o mar
E se solta vai voltar

Perdendo tesouros pro mundo
Que ficam mas não vão além
O descaso retorna
O cansaço que devia ficar

Soa como o mar
E se solta vai voltar
Soa como o mar
E se solta vai voltar

Um cego inventando o escuro
Sempre ali a buscar
Porque quem vê nunca viu
O que o cego verá

Sera que perdido foi?
Lá lá lá lá lá
Lá lá lá lá lá
Que digam os homens de bem

Soa como o mar
E se solta vai voltar
Soa soa

música · Pupo Oficial

Apresento á vocês o álbum Sonoridade Stridameris, em conformidade, e a tempo!

A formação da opinião parte do interesse pelo ideal, trabalhos com a Comunicação do pós-álbum, em seu conceito, gerar público criativo. Mentes que entram e saem de ambientes com a sua mente conectada! praticamos o melhor para uma sociedade sem competição, o ideal Stridameris não briga por comida, só traz felicidade pra quem consegue pagar barato por ela. (Ouça também no Spotify..)

poesia

(31) Poesia da Semana

Todo dia tudo bem tudo vai irmão
Na sintonia de quem vai á algo então
Passa o dia tudo bem tudo vai irmão
Na sintonia de quem vai algo em vão
Todo dia tudo bem tudo vai irmão
Na simpatia de quem vai algo e não

Rotina que aplica
Sete horas da matina
Os homens que enquadrando
Vira a fila do busão
Na condição sem malícia

Quando aperta o elevador já desce para combinar
Se vira homem-lobo
Perde o foco dentro do olhar

Só seguir
Sem correr
Sem olhar
Pode crer

Todo dia tudo bem tudo vai irmão
Na sintonia de quem vai a algo então
Passa o dia tudo bem tudo vai irmão
Na sintonia de quem vai algo em vão
Todo dia tudo bem tudo vai irmão
Na simpatia de quem vai algo e não

Final de semana festas de campana
A fatia da primeira
Da cautela que é suspeita
Mas se os homem vim
Pode enquadra
Entende que aqui só tem flagrante
Na hora de bolar

Rezei pra mil e uma voz
Sem querer
Queria estar a vontade
Com você

Rezei pra mil e uma voz
Sem querer
Queria estar a vontade
Com você

Rezei pra mil e uma voz
Sem querer
Queria estar a vontade
Com você

Só que nada a perder nada a perder
Te ensina o toque
Sem carícia

poesia

(30) Poesia da Semana

Num sábado era fácil perceber
Que isso iria acontecer
As vidas ceifadas num grande colchão
No meio da praça do canhao

Eu vou mas
Só peça pra ajudar
Quando eles começarem atirar
A vida é só
Seu olhar
Meu amor

E começou discreto na saída da cidade
No mesmo busão que me tirava de lá
Armei a c4 no meio da rua
Os pm chegou começaram a atirar

Num sábado era fácil perceber
Que isso iria acontecer
As vidas ceifadas num grande colchão
No meio da praça do canhão

Eu vou mas
Só peça pra ajudar
Quando eles começarem atirar
A vida é só
Seu olhar
Meu amor

poesia

(29) Poesia da Semana

Eu me sentia tao confuso ali
O mensageiro do vento a me iludir

Engulo a seco o seu perdão aqui
A luz que entra me chama para viver

Não quero mais me importar
Com tudo o que foi ou será
Se estou aqui com você
Sinto que finalmente me chamou

E agora estou pronto para agir
Com a voz que guia os passos sem cair

Para viver assim sem pensar
Onde tudo deve ficar
Com você aqui posso ver
Que tudo realmente melhorou