grunge · mãe · poesia · Pupo Oficial

Nova Hashsegue, Seleção de poesias, em família, Stridameris me leva a trazer o melhor do meu potencial, ESTA É UMA ”Poesia de Lar”.

Me vejo como o queijo na boca do mendigo
O amor é um luta-se o efeito da dor é incolor
O amigo do meu pensamento tem malícias contra o que é mal a você
Idiotizo beeps e baps, e bups, sente-se mais fofo? continue sendo o único
Vibro em consequência de uma esteira de igual pra igual, mais te trago a dúvida do final
Sinto-me Hierarquizado de sentimentos contra a vida, mas adoro tomar água , menos limpa, mas crua
Agachar-se e perdoar o que trouxe a comida é em vão para o cinismo
Mirar sentimentos contra a lua, que não banha minha face nas calçados dos crentes e dos videntes da rua
Priorizar-se de se alistar nas fontes do que é alto, mais possíveis de segurar-me enquanto modifico o que podem pensar qualquer filosofia

Diretoria · música

Amemos , deixemos o alcance natural de ser, compreender o que é o ser de outro alguém!

ESCOPO DE UMA MÚSICA RED SKY SENDO CRIADA.

 

vem a chuva a recitar
molhar os campos dessa gente
da tumba que sai os problemas
juntos concretizar a nossa mente

laralaralara la
laaara

olha que ja vem! 4x

Olha que já vem
Vem em chuvas recitar
Trazer do alto as correntes
Da voz dos que sabem amar
Soltar a mente inteligente

Olha que ja veio
Olha que ja veio

Vem um homem a cantar
Mostrar todos seu presente
Da minha vida a soletrar
Deixei pra traz a estrela-cadente.

 

//-//

 

Continuamos a prosperar em ideal.

Conte a sua versão, uma música da chuva, ou do verão: invehgayoki@gmail.com

 

 

poesia

(35) Poesia da Semana

Céu azul te acordou
Mais um dia
Este é o sinal que te chama
Você nem cochilou
Sábado vem , tudo bem
Sua imagem , seu futuro

Pegou um carro foi a luta
O sereno nem secou
O seu mundo individual

Você está , na mesma escola
Para viver bem
Você está , na mesma escola
Para viver bem

E fez sua amizade com o tempo
Curtiu a rotina de suas horas
Cresceu a voz de querer bem perto
Sua missão que não demora

Você está , na mesma escola
Para viver bem
Você está , na mesma escola
Para viver bem

poesia

(25) Poesia da Semana

Vejo o vento cortando os horizontes
Os que ficam e os que ainda vão voltar
No distante instante de felicidade
Posso me lembrar

A flor da esperança a dor a ferida
A vida cheia de felicidades
A dor de quem dança sem querer dançar
Nos subúrbios da cidade

Suas asas sua liberdade ninguém pode tirar
Tem sempre algum que te atrasará

A flor da esperança a dor a ferida
A vida cheia de felicidades
A dor de quem dança sem querer dançar
Nos subúrbios da cidade